segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

My Dinosaur Life - Motion City Soundtrack


Os garotos de Mineápolis estão... não. Não uso esse estilo (que parece) falso de escrever.

Vou buscar ser bem sucinto dessa vez.

Motion City Soundtrack é uma banda de pop-punk-rock famosa pela peculiaridade de possuir um sintetizador moog em grande parte das músicas e pelo cabelo doido do vocalista.

É a quarta obra de estúdio da banda e foi inteiramente produzido por Mark Hoppus (baixista do blink-182). Hoppus já havia produzido o segundo álbum da banda, o Commit This To Memory.

O novo álbum é bem formuláico: começa com uma música empolgante (Worker Bee), seguido de outras marcantes (Lifeless Ordinary, Disappear) e é dividido por uma calminha (Stand Too Close) bem no meio pra dar uma pausa, um respiro. Na segunda parte há mais músicas fortes (Pulp Fiction, Hysteria) no som, mas um pouco menos marcantes. As duas últimas músicas tem características perfeitas para finalizar o álbum. A penúltima (Skin and Bones) poderia ser uma última música, mas se fosse, daria uma sensação de faltar algo. A real última música (The Weakends) termina a obra muito bem, satisfazendo o ouvinte por completo.

Quando digo que é formuláico, não é com um sentido negativo. Funciona muito bem para a banda e realmente da a impressão de ser algo bem planejado e executado. É uma reprise do que já deu certo nos anteriores.

A música Hystory Lesson destoa do resto, poderia ter sido deixada de fora, e é mais uma que serve como uma pausa.

Veredicto: Muito bom o álbum. Não gosto de dar notas, mas é 8/10.

5 estrelas no iTunes: Disappear, Pulp Fiction, Hysteria, The Weakends.
4 estrelas no iTunes: Worker Bee, A Lifeless Ordinary, Her Words Destroyed My Planet, Delirium, @!#?@!, Skin and Bones.


Caramba, que foda que é escrever. Ainda mais quando se trata de dar uma opinião. Fazia mais de ano que eu não postava nada aqui. O bom é que ninguém deve ler isso, portanto servirá apenas como um bom exercício para mim.

É, não consegui ser sucinto. Better luck next time. Mas sei que ficou bem mais curto do que poderia ser. Na verdade talvez ficou de bom tamanho, mas é legal se criticar pra tentar melhorar e no fim fazer igual.

3 comentários:

Marcela disse...

ahahahaha Du.
Muito bom seu post.
Mas não tem como não rir, adoro o jeito que você escreve. É tipo uma conversa entre você e seu EU. ADOROOOO! ahaha
Beijos, Du!

Barracuda disse...

Poatz... Confesso que ainda não ouvi esse cd... Tenho mta coisa pra ouvir... Falta tempo... Só ouvi Her Words Destroyed My Planet que tá tocando naquela rádio que eu te contei... Curti a música... + preciso pegar o cd!!!

Eduardo disse...

Só mesmo duas blogueiras pra comentarem no meu. Creio q vcs tão dando um apoio por vivenciarem e saberem da dificuldade q é manter blog.

Pô, March. Elogiando assim eu até acredito. Hahaha. Mas eu sei q eu sou doido desse jeito q vc descreveu, então ta tudo legal. E é bom saber q vc curte esse meu humor estranho. Pelo menos uma pessoa, hahah.

Nath, faça isso sim, espero q vc concorde comigo na opinião de q esse album é bacana, hahah. Tenho q encontrar o link daquela radio (q eu gostei) mas não sei se guardei em algum lugar. Mas lembro q é radio do FOE, então ta facil de achar.

bjoo